Estupro não é sexo, é violência!

Desde o início desse ano, o estupro é um dos assuntos mais falados na mídia devido aos fatos ocorridos na Índia. Acontece que no Brasil a situação de vulnerabilidade das mulheres também é preocupante. Em São Paulo, por exemplo, segundo dados, em 2011, o Estado registrou 10.399 casos de estupro, contra 12.886 em 2012 – um crescimento de 23,9% na incidência do crime. Isso significa que só no Estado de São Paulo, em média 35 mulheres sofrem violência sexual por dia!

O que mais me preocupa é que a mídia que divulga notícias de violência contra a mulher – não só sexual, mas também do que eles insistem em chamar de “crime passional” – trata esses casos como fatos isolados, quando, na realidade, eles estão ligados a uma cultura de estupro e desigualdade de gênero. A forma como os veículos de informação tratam dos crimes sexuais dão a falsa ideia de que os estupradores são maníacos, quando, na verdade, em sua grande maioria fazem parte do círculo social da vítima, sendo amigos, colegas, maridos ou parentes. Além disso, levam à convicção que o aumento desse tipo de violência é gerado pela falta de leis mais severas, quando, na verdade, se trata de uma deficiência cultural que precisa ser superada.

est12

A cultura de estupro quer que todos nós acreditemos que mulheres são seres naturalmente dados à pureza, que não gostam de sexo e que, por isso, precisam ser convencidas e forçadas a aceitar o ato sexual, enquanto homens, têm uma necessidade natural de fazer sexo e por isso, são seres irracionais incapazes de frear seus impulsos sexuais ao ver uma mulher com decote ou roupa curta. Essa cultura também decide quem é ou não digna de respeito: usava roupas curtas demais, tinha parceiros sexuais demais, estava andando sozinha à noite na rua, bebeu na balada?, então não presta, mereceu ser estuprada! Em ambos os casos, a culpa sempre é colocada na vítima.

O que a cultura do estupro não nos ensina é que estupro não se trata de sexo, mas de violência e demonstração de poder e que quando uma mulher diz “não”, ela realmente está querendo dizer “não”! Além disso, não nos deixa perceber que a roupa que uma mulher veste não pode definir seu caráter e muito menos dizer se ela é digna ou não de respeito. A cultura do estupro não nos ensina que mulheres são seres capazes, que possuem muitos atributos que não suas belezas, que não são feitas para enfeitar e nem para satisfazer desejos masculinos.

Quantos mil casos de estupros precisarão acontecer em 2013 para que a mídia e as pessoas comecem a entender que não se trata de mudar as leis e sim de parar de tapar o sol com a peneira e de lidar com os fatos como eles realmente são? Estupro é uma manifestação de violência e misoginia! Um estupro nunca é um caso isolado!

Anúncios

2 comentários em “Estupro não é sexo, é violência!

  1. Estou abrindo muito mais a minha mente para esse tipo de percepção. Nenhuma mulher merece o estupro, embora eu viva em uma cidade de extrema promiscuidade, concordo bastante com você. A única coisa que não me conforma é aquele caso do New Hit, não sei se você chegou a saber: duas meninas entraram no carro da banda de pagode e foram estupradas pelos 10 membros da banda. Ambas adolescentes. Uma delas, virgem. Mas uma coisa sempre fica em minha cabeça: o que elas esperavam? O livre arbítrio existe para quando queremos fazer coisas erradas também. Nem todo mundo é vítima nessa história. Não tiro a culpa da banda. Até hoje sou inconformada com quem ouve e gosta desse tipo de “cultura” – e isso inclui muita mulherada daqui de Salvador. São estupradores e pronto. Mas me diga: o que queriam essas meninas?
    Há casos e casos. A maioria não é assim tão isolado. O estupro é vergonhoso, pavoroso e deixa marcas por toda uma vida. Precisamos nos proteger, proteger as vítimas – e conscientizar a todos quanto a isso.
    Muito rico o teu post. Abraços.

    Curtir

    1. Imagino que essas meninas tinham ídolos, como a maioria das adolescentes, e esperavam conhecê-los, conseguir fotos, assim como sonham todos os fãs de uma banda. Não imagino porque seja errado querer isso…
      Considero errado que os rapazes, já adultos, tenham se aproveitado da situação para cometerem o crime, não o fato delas entrarem num ônibus cheio de homens, com a intenção de fãs, afinal não deviam imaginar a situação na qual estavam se metendo.
      Obrigada pela visita (:

      Curtir

Qual é a SUA opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s