Memórias

Eu precisava de um distanciamento pra conseguir falar de e pra você, que foi sem querer, alguém…

Naqueles dias onde mal conseguíamos suportar a pressão de sermos quem éramos, e colidir com as nossas sombras que ao mesmo tempo também eram as nossas paixões e descobertas, você se fez presente e essencial até hoje, me fazendo encarar desafios, faces de mim mesma que eu sempre tive medo e nunca soube como lidar. Você sempre foi mais forte, teve mais coragem, tinha uma leveza pra lidar com a realidade enquanto eu agia com melancolia frente a ela.

Mas hoje eu vi um filme, e entendi coisas sobre mim mesma, coisas que aliás eu sempre achei que soubesse, mas que me foram jogadas na minha cara de uma forma tão contundente sem que eu pudesse me defender. Sei que sempre fui fraca e mimada, e até derrotista, preguiçosa até na hora de lutar por coisas que eu queria, e você me dizia uma frase solta em meio a nossas conversas que se seguiam pelas madrugadas, e tudo mudava em mim… Acho que nunca havia te dito isso.

Tanto tempo passou e aquelas manhãs e tardes tão sagradas já não fazem parte de nossas vidas, apenas das lembranças. Dá saudade sempre, mas o tempo garantiu que nos afastássemos de tanta gente inútil e que nos fazia mal, que penso que foi inclusive uma troca justa! Qualquer dia quem sabe podemos sair, relembrar os bons tempos, tomar alguns drinks, lembrar das nossas obsessões por Evanescence, Pitty, Linkin Park, Simple Plan e outras coisas que não fazem mais parte da nossa rotina, mas do terror dos tempos de escola.

Lembranças acalentadoras…

Lembro-me de quando te conheci e visualizava imagem de uma pessoa doce e  ao mesmo tempo forte toda vez que me lembrava de você, nos momentos mais inesperados do dia. Fomos nos aproximando e cada vez mais eu sentia um carinho por você e sabia o quanto você sentia o mesmo, uma amizade tão forte e sincera, que em alguns momentos foi confundida, ou não…

Eu sempre senti a necessidade de te proteger como uma pessoa querida a qual se pudesse, eu livraria de passar por todas as decepções do mundo. Eu dormia quase todas as noites pensando em você e quando não, divagando sobre coisas que diziam respeito ao seu universo e sua forma genuína e verdadeira de falar sobre si mesma e de ver o mundo. Eu também costumava me pegar pensando em quais eram suas intenções, se eram conscientes ou não… Sempre quis te proteger, até da minha presença.

Muitas coisas aconteceram e até deixaram de acontecer, e eu não sei mesmo se tinha que ser dessa maneira. Na minha cabeça ilusória por natureza, poderíamos ter sido tantas e de tantas formas… Mas eu guardo boas recordações e se você lesse esse texto raro, eu gostaria que soubesse que na última vez que nos encontramos eu tive certeza de que você continua especial, e que eu admiro o seu jeito tão único de ser, e que o seu ângulo de visão do mundo me parece o mesmo, só que com uma lente melhorada… E se pudesse te dizer algo em que eu acredito, pediria para que não se desespere, pois as pessoas nunca gostam de nós pelas qualidades que julgamos que sejam as nossas melhores, e eu acho que você precisava saber que tem qualidades que talvez nem imagine.

De todo modo, eu não pretendo me prolongar, pois logo encheria minha cabeça de perguntas… Saiba que eu sinto saudades, que guardo ainda aquela música que você me deu, e sempre que ouço penso em escrever algo pra você, hoje a lembrança calhou e eu escrevi. E ah, seus livros ainda estão na minha estante, esperando!